Alunos do curso de formação, do concurso da Polícia Civil de 2008, após aguardarem 12 anos, tiveram aulas suspensas pelo Governo da Paraíba, faltando uma semana para conclusão

Please enter banners and links.

Após esperar por 12 anos, e conseguir por ordem judicial ser chamado para o curso de formação, um grupo de concursados da Polícia Civil ainda enfrenta barreiras para ser incorporado ao pessoal da ativa e começar a missão de proteger a sociedade paraibana.

Embora o policiamento ostensivo seja da Polícia Militar é importante frisar que a investigação capaz de colher provas e condenar criminosos é também um trabalho em defesa da sociedade. E esse papel cabe aos policiais civis, em suas diversas funções.

O grupo dos 14 concursados é remanescente ainda do concurso público realizado em 2008. São 12 anos de espera e um sonho próximo de ser realizado. Após ordem judicial o grupo começou o curso de formação no início desse ano, última etapa antes de ir ao trabalho nas delegacias.

O curso de formação terminaria em março mas foi suspenso devido a pandemia do novo coronavírus. “Falta uma semana praticamente de aula teórica, se o Governo nos der atenção é possível terminarmos por EAD – ensino à distância -.”, diz um dos alunos.

A maioria dos alunos trabalhava e teve de deixar o emprego para se dedicar ao curso de formação com carga horária integral, de segunda a sexta feira,  começando às 7h30 da manhã e terminando às 23h10, e aos sábados das 7h30 às 18h. Além disso eles recebiam uma bolsa para custear as despesas. Agora nem emprego, nem curso, nem bolsa.

Há ainda a informação de que enquanto o curso dos concursados da Polícia Civil foi interrompido, o curso dos policiais militares está tendo continuidade.

Cabo ao Governo ter bom senso e priorizar a formação dos novos integrantes da Polícia Civil. Afinal 12 anos, hoje estão por 12 dias – .