Polícia Civil e Energisa flagram desvio de energia em estabelecimentos comerciais nos bairros do Bessa, Tambaú e Manaíra, em João Pessoa

Please enter banners and links.

Pousadas, lanchonetes e outros pontos comerciais,  nos bairros de Tambaú, Bessa e Manaíra, na Capital, e outros pontos comerciais foram flagrados em irregularidades por desvio de energia elétrica, o famoso “gato”.

As irregularidades foram descobertas em operação conjunta da Polícia Civil, Instituto de Polícia Cientifica (IPC) e a Energisa que visa combater desvio de energia elétrica.

Até o momento, foram realizadas 151 inspeções e 11 estabelecimentos foram flagrados com irregularidades. Dois proprietários foram presos em flagrante por furto de energia e encaminhados para delegacia. A ação continua durante todo o dia.

Agora, após constatado o furto, a Energisa vai levantar quanto de energia foi desviada e por quanto tempo. Conforme previsto no Código Penal, art. 155, o furto de energia é crime e o responsável pode ser condenado a até oito anos de reclusão e multa. “O furto de energia ocasiona prejuízos não só para a concessionária, mas principalmente ao consumidor que está em dia com o pagamento de suas contas, pois parte do prejuízo suportado é repassado aos seus consumidores, conforme indicado pelo órgão regulador, a Aneel”, afirma Felipe Costa, gerente de serviços comerciais da Energisa.

Além do crime, o Governo do Estado deixa de arrecadar mais de R$ 35 milhões por ano e a população perde com isso, uma vez que os valores poderiam ser revertidos em infraestrutura básica, como saúde e educação.

Denunciar o furto de energia é simples e sigiloso. Para isso, basta entrar em contato com a Energisa através de um dos canais de atendimento como call center no número 0800 083 0196, site energisa.com.br, facebook ou twitter, agência de atendimento ou pelo Energisa On, aplicativo gratuito para smartphone, ou no whatsapp (83) 99135-5540.