Câmara Criminal aprova Voto de Pesar pelo falecimento do desembargador aposentado Coriolano Dias de Sá

Please enter banners and links.

Na abertura da 90ª sessão ordinária da Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba, o órgão fracionário aprovou, por unanimidade, Voto de Profundo Pesar pelo falecimento do desembargado aposentado Coriolano Dias de Sá. O magistrado de 97 anos faleceu nesta quinta-feira (12) em sua residência. O sepultamento ocorrerá no Crematório Caminho da Paz, em Cabedelo. O autor da propositura foi o presidente do colegiado, desembargador Ricardo Vital de Almeida.

Ao propor a moção, o desembargador Vital de Almeida afirmou que Coriolano de Sá marcou época tanto no Ministério Público quanto no Judiciário estadual, com seu jeito inimitável de ser. “Era um homem vertical, em dignidade, probidade e em saber se relacionar”, disse Vital.

Em seguida, o desembargador Joás de Brito Pereira Filho ressaltou que Coriolano de Sá era um cidadão firme nas suas posições e, ao mesmo tempo, de uma educação ímpar. Já o desembargador Arnóbio Alves Teodósio enfatizou que o homenageado mantinha um bom relacionamento com os magistrados. O juiz convocado Tércio Chaves de Moura se acostou, também, ao Voto de Pesar.

Falando em nome do MP, o procurador de Justiça Francisco Sagres disse que a perda é bastante significativa. “Amigo, sensato e de boa convivência. Como procurador-geral de Justiça, deixou um grande legado, que foi a união da categoria ministerial entre procuradores e promotores de Justiça”, enfatizou.

Coriolano Dias de Sá era natural do Município de Bonito de Santa Fé, no alto Sertão da Paraíba. Iniciou suas atividades como funcionário do Fisco do Estado. Foi promotor de Justiça e, em novembro de 1985, foi nomeado Desembargador do Tribunal de Justiça da Paraíba, aposentando-se em 1992.