Governo da PB pagou R$ 2,2 milhões em desapropriação para retirar parque industrial de empresários paraibanos e repassar à empresa de ex-secretário da gestão de Sérgio Cabral, no RJ, e preso na Lava Jato

Please enter banners and links.

No dia 11 de dezembro de 2012 o então governador Ricardo Coutinho recebeu em Palácio da Redenção o empresário Nelson Cortes Silveira, diretor presidente da Solair Brasil, empresa sediada no estado do Rio de Janeiro. O portal do Governo da Paraíba estampou a matéria “Paraíba terá fábrica de painés para conversão de energia solar”.

Sete anos depois descobre-se que uma placar sequer foi fabricada, o Governo pagou R$ 2,2 milhões para desapropriar o parque industrial, retirar o empreendimento do poder de empresários paraibanos e repassar a empresa do Rio de Janeiro, cujos sócios eram Nelson Cortes e Sérgio Cortes, este último ex-secretário de Saúde no Governo de Sérgio Cabral, no estado do Rio de Janeiro.

Agora os empresários paraibanos conseguiram na Justiça uma decisão para ter de volta o empreendimento, e o pior, um dos sócios da empresa Solair Brasil, Sérgio Cortes, ex-secretário de Saúde no Governo de Sérgio Cabral, no Rio de Janeiro, foi preso na Operação Lava Jato.

O processo com toda a documentação já foi encaminhado pela juíza Flávia da Costa Lins Cavalcanti, da 1ª Vara da Fazenda Pública da Capital,  ao Gaeco, do Ministério Público da Paraíba, responsável pela investigação da Operação Calvário, no estado da Paraíba.

O Governo do Estado chegou a ajuizar uma ação para garantir a desapropriação e pagou o montante de R$ 2,2 milhões para retirar o parque industrial de empresário da Paraíba