VIDA E OBRA DE LUIZ GONZAGA – Juiz paraibano e professora da UFPB são destaques na TV Justiça

Please enter banners and links.

O juiz titular da 5ª Vara Cível da Comarca de João Pessoa, Onaldo Rocha de Queiroga,  foi um dos entrevistados do Programa Iluminuras, produzido pela TV Justiça e apresentado pela jornalista Rafaela Vivas. A gravação do programa foi feita nessa quinta-feira (27), em Brasília-DF, com a previsão de ir ao ar no início de julho. O magistrado foi convidado para falar sobre a vida e obra de Luiz Gonzaga e a relação do julgador com o mundo das artes. Quem também participou da entrevista foi a professora da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Sandra Moura, organizadora do ‘Magistrados & Arte Musical – Perfis’

O conteúdo do ‘Iluminuras’ é voltado para universo literário e dedica seu espaço às pessoas ligadas ao Poder Judiciário e a Literatura. Durante mais de 15 minutos, Onaldo Rocha de Queiroga falou de sua pesquisa e admiração sobre a vida e obra de Luiz Gonzaga. “Também fiz um paralelo entre a magistratura e o lado artístico dos juízes, e como isso humaniza o julgador no instante de suas decisões e outros atos processuais”, adiantou o magistrado.

Onaldo Queiroga informou, ainda, que, durante a entrevista, foi abordado o aspecto de como visão do juiz funciona no entrelaçamento entre a atividade judicante e a produção cultural, e se isso produz algum benefício ao julgador. “Enfoquei, que esse entrelaçamento, de certa maneira, tem o condão de possibilitar um olhar mais humano na análise das causas postas para julgamento. Falamos também sobre o meu olhar relacionado com a cultura de raiz do Nordeste, focando no Rei do Baião e no livro por mim editado, intitulado Baião em Crônicas”, ressaltou. O Programa Iluminuras vai ao ar nas noites de sexta-feira, sábado, domingo, segunda, terça e quinta-feira.

Grande apreciador e contribuinte na preservação da obra de Luiz Gonzaga, Onaldo  Rocha de Queiroga recebeu, em 2008, o Troféu Asa Branca, por suas pesquisas referentes ao ‘Rei do Baião’. Defensor da cultura regional, escreveu livros em homenagem a grandes artistas nordestinos. Em 2013, lançou “Baião em Crônicas”, publicação que traz uma abordagem sobre a trajetória de Luiz Gonzaga, desde o nascimento do artista, por meio de crônicas e fotos. “É uma honra poder falar do grande Luiz Gonzaga, um dos maiores artistas brasileiros de todos os tempos”, comentou o juiz.

Livro – A obra ‘Magistrados & Arte Musical’ reúne perfis de magistrados do Poder Judiciário estadual e foi lançado em março deste ano. A publicação traz o resultado de uma pesquisa do Programa de Pós-Graduação em Jornalismo, do Centro de Comunicação, Turismo e Artes (CCTA), da UFPB. No total, são 17 perfis, sendo dois desembargadores, Romero Marcelo e Leandro dos Santos, e 14 juízes: Gustavo Urquiza, Marcos William, Hermance Pereira, Rudimacy Firmino, Túlia Neves, Remédios P. Veloso de França, Aílton Nunes, Edailton Medeiros, Vladimir Nobre, Fabrício Meira, João Tejo, Fábio Araújo, Adeilson Nunes e Onaldo Queiroga.

Mais obras – O magistrado Onaldo Queiroga tem nove livros lançados, e dois a serem lançados. As obras literárias são Esquinas da Vida, Desjudicializacão dos litígios, Baião em Crônicas, Reflexões, Efeitos Homínros e naturais, Veredas do eu, Por amor ao forró e Riacho da Vida. Os livros que serão lançados: Crônicas de um Viajante e Meditações. Todos foram citados durante a entrevista.

Por Fernando Patriota