“Ricardo e o seu ventríloquo estão falando deles próprios, isso na psiquiatria se chama de fenômeno da transferência”, rebateu Maranhão sobre gestão no Trauma

Please enter banners and links.

O senador e candidato a governador da Paraíba, José Maranhão MDB), rebateu nesta quinta-feira, ataques feitos na imprensa pelo governador Ricardo Coutinho e pelo candidato João Azevedo. “Os dois, Ricardo e o seu ventríloquo, estão falando deles próprios. Isso é o que se chama na psiquiatria do fenômeno da transferência. Alguém que tem um desvio de conduta, se refere aos outros, transferindo os seus próprios problemas, de sua deficiência, àqueles que quer atingir”, declarou Maranhão ao ser perguntado pelo jornalista Heron Cid, na Rádio Arapuan FM, sobre as críticas dos dois socialistas a gestão do ex-governador no Hospital de Emergência e Trauma na Capital.

Ricardo Coutinho e João Azevedo apontaram suas artilharias contra o ex-governador José Maranhão, que coincidentemente, foi quem construiu o Hospital de Emergência e Trauma da Capital. Segundo os socialistas havia na época de Maranhão uma ala no hospital chamada de Haiti. Durante a entrevista desta quinta-feira, na Arapuan FM, quando foi perguntado, o candidato José Maranhão falou do fenômeno da transferência, do qual são acometidos o governador Ricardo Coutinho e o candidato João Azevedo, para em seguida completar :

“Ora o Trauma na minha gestão era administrado por R$ 3,5 milhões,  era o orçamento de custeio. O que eu disse e que está incomodando os setores oficiais foi a pura verdade, o que está publicado nos relatórios do Tribunal de Contas é que um contrato que custava R$ 3,5 milhões pulou para R$ 13 milhões. O que eu falei é isso”, concluiu.