Depois de visitar Lula, Comissão de Direitos Humanos, presidida pelo paraibano Luiz Couto, deveria receber pais de Bruno Ernesto

Please enter banners and links.

A Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados,  (CDHM),  vai visitar o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, na carceragem da Polícia Federal em Curitiba. Requerimento nesse sentido foi aprovado pelos deputados na tarde de ontem, dia 18.  Eleito recentemente para presidir a Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal, bem que o deputado federal paraibano Luiz Couto (PT) poderia conseguir que a Comissão pudesse receber os pais de Bruno Ernesto, sequestrado e assassinado com tiro na nuca em Gramame, região sul da Capital, em fevereiro 2012.
Bruno Ernesto era gerente de suporte da Prefeitura de João Pessoa na época do programa Jampa Digital, que virou alvo de operação da Polícia Federal. Há seis anos os pais da vítima lutam para descobrir quem mandou matar o filho. Apesar de ter sua vida política sempre ligada em defesa das vítimas de violência, o deputado Luiz Couto ainda não abraçou a causa da família de Bruno Ernesto.

Em sua nova missão a frente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Fedeal, o deputado Luiz Couto sinalizou que sua gestão, como nas outras vezes que presidiu a CDHM, será aberta aos movimentos sociais, entidades e lideranças ativistas de Direitos Humanos.

“Realizaremos uma audiência pública aberta com os diversos movimentos sociais e organizações que atuam em direitos humanos, para definir uma pauta em comum do colegiado coletivamente. De qualquer forma, temos alguns pontos que pretendemos atuar fortemente: o enfrentamento das situações que envolvem violações de DH no Pará; um diálogo inter-religioso contra a violência, a prática de ódio na Internet; a situação de escolas fechadas, o que fere o direito humano à educação de pessoas em situação mais vulnerável; a situação da população em situação de rua e a situação dos defensores de direitos humanos, como os assassinatos e as ameaças a essas pessoas”, afirmou o novo presidente da CDHM.

Quem compõe a CDHM em 2018?

A Comissão de Direitos Humanos e Minorias é composta por 18 membros titulares e 18 suplentes, responsáveis pela aprovação de projetos de lei em tramitação no colegiado, pelo monitoramento de violações de Direitos Humanos e a realização de audiências públicas, seminários e diligências em todo o território nacional.

Na composição do ano de 2018, alguns membros ainda não foram indicados pelas respectivas lideranças partidárias. Conheça agora quem são os integrantes nomeados para a CDHM neste ano, até o momento:

Titulares

Capitão Augusto (PR/SP)

Delegado Éder Mauro (PSD/PA)

Erika Kokay (PT/DF)

Iracema Portella (PP/PI)

Janete Capiberibe (PSB/AP)

Jéssica Sales (PMDB/AC)

João Marcelo Souza (PMDB/MA)

Luiz Couto (PT/PB) – Presidente

Luizianne Lins (PT/CE)

Marcon (PT-RS) – 1º Vice-Presidente

Maria do Rosário (PT-RS)

Padre João (PT-MG)

Paulão (PT-AL)

Ronaldo Nogueira (PTB/RS)

Sóstenes Cavalcante (DEM/RJ)

 

Suplentes

Franklin (PP/MG)

João Daniel (PT/SE)

Lincoln Portela (PR/MG)

Luiza Erundina (PSOL/SP)

Margarida Salomão (PT/MG)

Nilto Tatto (PT/SP)

Norma Ayub (DEM/ES)

Patrus Ananias (PT/MG)

Ronaldo Fonseca (PODE/DF)

Zé Geraldo (PT/PA)