FAKE NEWS CONTRA O BELO Opositores, irresponsavelmente, divulgam “boatos” e informações falsas, para desestabilizar o Botafogo e diretoria rebate mentiras e lamenta quem planta o caos para atrapalhar o time

Please enter banners and links.

No final da tarde deste sábado , mais uma vez, opositores ao Botafogo, divulgaram boatos de que o presidente Orlando Soares teria “ameaçado” jogadores de que só pagaria os salários se vencesse a eleição no Clube.

Em outras rodadas do Campeonato Brasileiro opositores ao Botafogo também divulgaram informações falsas para atrapalhar o desempenho dos jogadores em campo.

“Veja a que nível chegou esse pessoal com essas informações mentirosas, maldosas e maliciosas. O nosso gerente de futebol que estava na reunião já tratou de afastar esses “boatos”, irresponsáveis e com claro objetivo de prejudicar não a diretoria, mas o nosso elenco, e o Clube”, afirmou o presidente Orlando Soares.

O gerente de futebol do Botafogo, Edgar Montemor, desmentiu os boatos e lamentou a divulgação irresponsável de informações falsas.

“A gente fica chateado de ver esse tipo de notícia, porque isso só gera desconforto, só gera coisa ruim pra sequência aí do Botafogo na competição, os atletas têm que ficar focado para o jogo de amanhã, para a gente sair dessa situação na tabela e poder atingir aí quem sabe a classificação lá na frente. Mas a conversa foi totalmente diferente do que está escrito nas notas e nas redes sociais”, comentou Edgar Montemor.

“A reunião na Maravilha com o presidente Orlando, com o diretor Pedro, e com o diretor de marketing Renan, em nenhum momento foi feita qualquer tipo de ameaça, muito pelo contrário. Em nenhum momento foi feita ameaça de qualquer tipo, sobre qualquer assunto, pra nenhum atleta e nenhum funcionário, pelo contrário o ambiente aqui é um ambiente tranquilo. Essa reunião foi para esclarecer os acontecimentos políticos que estão ocorrendo, uma explicação bem rápida, do que aconteceu nos dois últimos domingos, e o que ficou claro é que a comissão técnica e os atletas iriam receber os salários após a eleição, e que o Botafogo iria pagar os salários independente de resultado de eleição, se ganhasse A se ganhasse B, e que o Botafogo iria honrar os compromissos como sempre honrou, e como vem honrando aí há quase uma década.