Cabo Gilberto critica perseguição a Lucas Sá, delegado da Operação Cartola : “Polícia tem que ter autonomia para atuar independentemente de quem sejam os poderosos envolvidos”

Please enter banners and links.

O deputado eleito, cabo PM Gilberto, criticou nesta terça-feira, a forma com que o Governo do Estado persegue o delegado Lucas Sá, responsável pela deflagração da Operação Cartola, que denunciou esquema e compra de jogos no Campeonato Paraibano de Futebol. “A Polícia Estadual tem que ter autonomia para atuar, independentemente de quem sejam os acusados e os poderosos envolvidos. Taí a Operação Cartola que cita nome de figurões na Paraíba, e a consequência é o delegado sendo perseguido, e o governador João Azevedo fazendo, infelizmente o que o ex-governador Ricardo Coutinho quer”, comentou.

O delegado Lucas Sá foi o responsável por importantes investigações  quando esteve a frente da Delegacia de Defraudações, a exemplo da Operação Cartola. Ano passado ainda o governador Ricardo Coutinho afastou o delegado da Delegacia que comandava, o que gerou repercussão negativa entre os profissionais de segurança pública na Paraíba.

No Diário Oficial desta terça-feira, o governador João Azevedo, remanejou o delegado Lucas Sá para uma delegacia distrital, o que no meio da categoria significa um rebaixamento de posição, tendo em vista que o delegado estava em uma Delegacia Especializada.

O Cabo PM Gilberto foi perseguido pelo Governo, quando foram abertos diversos procedimentos contra o policial em razão de o mesmo ter se pronunciado em sessão na Assembleia Legislativa, e em programas de rádio, em defesa de melhores condições de trabalho para a categoria.

Cabo PM Gilberto foi eleito deputado estadual nas eleições do ano passado e no próximo dia 1º de fevereiro estará tomando posse como representante do povo da Paraíba na Assembleia Legislativa.