Ministro do STF aguarda parecer da PGR para julgar afastamento de promotora da PB envolvida em crime eleitoral

Please enter banners and links.

O Conselho Nacional do Ministério Público já prestou as informações nos autos do Mandado de Segurança impetrado por Ismânia do Nascimento Rodrigues Pessoa que pede o seu retorno ás atividades de promotora na cidade de Campina Grande. A membro do Ministério Público foi colocada em disponibilidade ( afastamento remunerado) pelo CNMP devido um vídeo gravado e divulgado nas redes sociais que mostra a promotora oferecendo dinheiro e cargos a vereadores em troca de apoio político à sua mãe, Maria  Eunice, à época candidata à prefeita da cidade de Mamanguape. A partir de agora falta apenas o parecer do representante da Procuradoria Geral da República para que o ministro Ricardo Lewandowski decida o mérito do MS, sobre o afastamento da promotora.

Após ser afastada do cargo de promotora, Ismânia Nascimento, através de seus advogados, Marcelo Weik Pogliese e Fábio Brito, impetrou Mandado de Segurança 35221, em que pede o seu retorno às atividades na promotoria. O ministro relator Ricardo Lewandowski, decidiu em sede de liminar, determinar o retorno da promotora ás atividades, e solicitou informações da autoridade coatora, no caso o Conselho Nacional do Ministério Públlico, para só depois julgar o mérito. Na última sexta feira a movimentação processual mostra que o CNMP já prestou as informações, restando agora, o parecer do representante da Procuradoria Geral da República , para que o ministro julgue.

A mãe da promotora, Maria Eunie, eleita em outubro passado, teve seu mandato cassado pela Justiça Eleitoral, por abuso de poder econômico e compra de votos, e foi afastada do cargo.

Veja abaixo movimentação processual , em que o CNPM já prestou informações na última sexta feira, dia 27 :