MARAJÁ DA CALVÁRIO : PSB pagou R$ 424 mil de salários a Ricardo Coutinho em 2019 e deputado denuncia : “É um escárnio, enquanto o trabalhador sofre na pandemia o PSB pagou, com dinheiro do povo, R$ 33 mil mensais ao ex-governador, acusado de corrupção na PB”

Please enter banners and links.

“É um escárnio com o povo brasileiro. Enquanto o trabalhador sofre com a pandemia e com o desemprego, o PSB pagou, com dinheiro do povo, salário de marajá, de R$ 33 mil mensais, ao ex-governador, acusado de chefiar orcrim que desviou milhões de reais da saúde e da educação dos paraibanos”.

A indignação é do deputado estadual Cabo Gilberto Silva, ao comentar salários de marajá recebidos pelo ex-governador Ricardo Coutinho, que foi admitido em 02 de janeiro de 2019 e recebeu durante todo o ano salários de R$ 33 mil mensais, que na soma anual totalizaram R$ 424.244,72 ( quatrocentos e vinte e quatro mil duzentos e quarenta e quatro reais e trinta e sete centavos).

O deputado teve acesso ao documento que comprova os recebimentos de salários de marajá pelo ex-governador Ricardo Coutinho, e disse o uso de dinheiro público para pagar altos salários a políticos pelos partidos é um absurdo.

“Isso é criminoso, o partido político servir para cabide de emprego à cúpula, e utilizar o dinheiro público para pagar salários de marajá. O caso da Paraíba é muito mais grave pois se trata de um acusado de organização criminosa, corrupção e lavagem de dinheiro, está sendo beneficiado com emprego e salário de marajá”, desabafou o parlamentar.

“Nós da classe política precisamos rever essa legislação sobre uso do fundo partidário e fundo eleitoral, pois pelo que se observa é mais uma forma de desvio de finalidade do dinheiro público”, concluiu.

PSB EMPREGOU RICARDO COUTINHO – O ex-governador Ricardo Coutinho ao deixar o Governo do Estado em 31 de dezembro de 2019, só passou um 1 dia desempregado, pois no dia 2 de janeiro já passou a receber como empregado do PSB.

Em 2019 somando-se salário de R$ 33 mil mensais, mais décimo terceiro salário, o Partido Socialista Brasileiro pagou com dinheiro proveniente da população ( fundo partidário) R$ 424 mil ao ex-governador Ricardo Coutinho, que é acusado na Operação Calvário de ser o chefe da organização criminosa responsável por desvios milionários na educação e na saúde do Estado.

Durante todo o ano o ex-governador acumulava salários de R$ 33 mil do PSB, mais pensão especial de ex-governador de R$ 23.500,00, e mais a aposentadoria do período que passou como funcionário da UFPB.

Em junho desse ano a partir de decisão do STF a pensão de ex-governador deixou de ser paga.